10.10.17

Livros sobre autoconhecimento, motivação, amor próprio e outros


Eii pessoal, tudo bem com vocês? 
Hoje eu quero conversar com vocês sobre algo um pouco mais sério e sobre como pretendo "curar" este mal. 

Desde muito pequena que eu já tinha em mente toda a minha vida. Posso nunca ter escrito nada sobre como eu pretendia estar aos 25 anos. Mas tinha tudo minimamente planejado na minha cabeça e confesso que fico me perguntando diariamente onde foi que começou a dar tudo errado.


Quem está de fora ( amigos , familiares, pais, irmão e outros mais próximos), devem se perguntar porque tenho tanto e digo que não tenho nada. Eis que na minha concepção o muito para todos é o pouco, o pouco que eu nunca esperei que um dia eu fosse ter. Afinal, na minha cabeça virginiana e perfeccionista ao extremo , tudo deveria ser perfeito, estar perfeito. O que eu esqueci, lá nos meus planos, foi examente do plano para se algo desse errado, ou para se houvesse um grande hiato de dúvidas (como está acontecendo). Porém, este plano nunca existiu e eu continuo continuamente caindo em um abismo do qual não sei explicar o motivo, nem encontrar uma solução ( mas, eu tento, acreditem ! ).


O que eu contumo ouvir muito , principalmente da minha mãe é que eu não quero que as coisas aconteçam, pois sempre fui muito determinada com tudo que eu queria, sempre fui " mimada" no sentido de que : " se eu queria, eu ia até o fim para conseguir" , mesmo que isso demorasse um tempo ( o que geralmente, não demorava, pois eu sempre dava um jeito de fazer com que acontecesse super rápido). Dentre essas coisas posso citar ao menos 5 : 

1) A primeira vez que fui a uma balada, aos 11 anos ( Pois é, 11 anos, na época era Matinê e eu era a mais nova do meu ciclo de amigas. O combinado era chegar cedo, sair cedo. Meu pai levava, o pai de outra amiga buscava. E foi assim que comecei a sair praticamente todo final de semana até completar 18 anos.); 

obs: Nunca me incomodei do meu pai me levar e buscar. Gostava e gosto até hoje se for o caso. 

2) Meu curso de Assistente Administrativo, aos 15 anos ( Não pelo curso em si, mas o local do curso era conhecido por ser muito perigoso, então conseguir convencer meus pais que tudo ficaria bem, foi super complicado. Mas fiz o curso e no ano seguinte fui convidada a fazer outro); 

3) Meu primeiro pirceng aos 11 anos + as várias vezes que descolori o cabelo ( vocês devem estar pensando que descolorir cabelo, colocar pirceng não é nada demais. Porém, hoje acredito que seja mais fácil, contudo em 2005 isso beirava a rebeldia. E meu primeiro pirceng foi um transversal. A primeira vez que pintei o cabelo foi de vermelho e loiro , inspirado na persongem de Dulce Maria em Rebelde. ); 

4) O curso Pré- Militar ( Tudo bem que um curso todo pai apoia um filho. Mas um curso caro, que não te dá garantia de nada e que ainda por cima requer outras coisas , como uma academia para manter o condicionamento físico etc. Acreditem, foi muito difícil convencer meu pai. ); 

5) Minha Tatuagem aos 20 anos ( Mas Leeh, você já era maior de idade e ninguém iria te impedir. Certo e errado ao mesmo tempo -aqui em casa o lema é : " mora embaixo do meu teto, segui as minhas regras". E uma das regras era, sem tatuagem! Da qual eu burlei com 5 dias de muita insistência.).


O que eu quero mostrar com tudo isso ? O simples, depois da minha tatuagem eu acredito que perdi o dom de conquistar as coisas que eu queria. Terminei a faculdade com muito esforço, fiz um curso de formação de professores com mais esforço ainda e com muito desânimo para ser sincera. Perdi o brilho que eu sempre tive de querer conquistar coisas, por mais materiais que fossem. 

Perdi a vontade de sonhar. Tudo isso porque depois da faculdade (2014/2), meus planos simplesmente passaram a dar errado e eu não tinha um plano B. 

Entre N problemas de saúde e pouca dedicação e vontade para fazer as coisas. 2 anos se passaram ( 2015 e 2016) e o hiato de tempo entre tudo que eu tinha planejado e a minha vida só aumentavam. Chegamos em 2017 e eu coloquei um propósito de que seria o ano da mudança, da vida nova, do começar de novo e assim tenho tentado. Todo mês um pouquinho. Mesmo que eu dê dois passos em um mês e volte três no seguinte.

( partiu correr atrás do tempo perdido ? )


Foi por isso que hoje dia 10/10/2017 resolvi que já estou parada a 3 semanas e que essas 3 semanas já foram 3 passos para trás e está na hora de dar 3 passos para frente ao invés de dois. E hoje eu parei e pensei exatamente na fala da minha mãe: " você sempre conseguiu tudo o que queria, hoje você apenas não quer. " e notei o quão verdadeiras são essas palavras e decidi que quero. Já! Agora!

Uma das minhas maiores desculpas para não postar no blog é ter que ligar o pc. Hoje eu apenas baixei o app e começei a escrever. Esse post sai hoje e ponto! Sempre fui assim, não quero que a Leticia Feliz, alegre , brincalhona , se perca ou morra para que a Leticia triste, sozinha, sonolenta, rabugenta chegue e tome conta de tudo. Não mesmo!


Para que a mudança começe separei algumas leituras para eu me autoconhecer, me autoavaliar , me autoanálisar. Para muitos os livros ditos de Auto ajuda são chatos ou insignificantes. Ao meu ver, para Leticia como pessoa, eles são um divisor de águas e um passo a passo para o meu começar de novo. 

Na minha lista estão:


1) Guerreiros da Esperança - Andrea Hirata 

Neste livro quero buscar reconhecer o amor que tenho pela educação e pelo meu trabalho como professora. 

2) O Milagre da Manhã - Hal Eurod 

Este é realmente para me desafiar. Sou uma pessoa noturna, mas sinto que aprender a usar a Manhã irá me ajudar em vários aspectos e principalmente com relação ao meu sono, minha pele, minha alimentação e etc. Tendo em vista, que sem a obrigação de acordar cedo eu acabo dormindo até quase o horário do almoço. Isso quando não ultrapasso este horário. Perdendo assim, mais da metade do dia.  

3) A Arte de Pedir - Amanda Palmer 

Para conseguir realizar determinados sonhos, muitas vezes precisamos pedir. E eu já não me lembro mais como realizar este ato tão simples. Me tornei autosuficiente e acredito que essa autossuficiência seja minha grande inimiga na realização de muitos dos meus sonhos. Mesmo que aqueles bem pequenos. Então, nada melhor que reaprender a pedir com Amanda Palmer. 

4) A arte da Imperfeição - Brené Brown 

Outro grande problema na realização de sonhos, tarefas, trabalhos e outros é o meu perfeccionismo exacerbado. Um bom exemplo para isto, é que se eu ler , mas de 3 vezes o mesmo texto , acabo mudando ele às 3 vezes e nunca fico satisfeita. Então para trabalhar isto, nada melhor que esta leitura. 

5) Quem me Roubou de mim ? - Padre Fábio de Melo e Ágape - Padre Marcelo Rossi 

Todos os dois livros são cristãos pelo motivo de que acredito que a fé interfira muito no nosso eu. E o meu eu , está tão perdido que acredito que estes dois titulos. Um sobre a perda da personalidade ou a busca dela e o outro sobre uma forma diferente de amor sejam muito importantes para essa fase de autoconhecimento do qual venho buscando. 

6) Augusto Cury 

Neste sexto tópico não vou citar os livros e sim o autor. Augusto Cury é alguém por quem tenho um grande respeito e que costuma me tocar bastante , como se entendesse exatamente o que sinto e por isso resolvi colocar o autor. Pois sei que a leitura de suas obras irão me acalentar e me dar uma chaqualhada necessária para meu crescimento pessoal e profissional.


Bom , até o momento estes e mais alguns outros livros que tenho no kindle serão minhas leituras. Mas acima de tudo meu estudo pessoal, em busca de me reencontrar. 

Espero conseguir resultados favoráveis e trarei tudo aqui para vocês como forma também de exercício das minhas descobertas. 

Beijinhos da Lêeh ❤



Nenhum comentário:

Postar um comentário